quarta-feira, outubro 31, 2007

31 de Outubro - Dia da Reforma

Apesar de eu já ter postado mais cedo, vale esse aqui.

Hoje é dia da Reforma Protestante.
É um dia especial para mim.

Por causa de grandes homens que erraram e acertaram no passado estou aqui, sou quem sou.
Todos nós temos uma história que se conecta a todas as outras que já foram e a minha tem forte ligação com essa data.

Não me prestarei a fazer comentários sobre o que aconteceu etc etc... quem quiser, pesquise melhor ou pergunte. Não é um blog de história.

Mas quero deixar gravado que me lembrei dessa data, que amo minha história e me orgulho das conquistas obtidas por causa disso.

Los Hermanos


Los Hermanos
Composição: Atahualpa Yupanqui


Yo tengo tantos hermanos
Que no los puedo contar
En el vale en la montaña
En la pampa y en el mar
Cada cual con sus trabajos
Con sus sueños cada cual
Con la esperanza adelante
Con los recuerdos de trás
Yo tengo tantos hermanos
Que no los puedo contar


Gente de mano caliente
Por eso de la amistad
Con um lloro para llorarlo
Con un rezo para rezar
Con un horizonte abierto
Que siempre esta más allá
Y esa fuerza pa buscarlo
Con tezón y voluntad
Cuando parece más cerca
Es cuando se aleja más
Yo tengo tantos hermanos
Que no los puedo contar


Y asi seguimos andando
Curtidos de soledad
Nos perdemos por el mundo
Nos volvemos a encontrar
Y asi nos reconocemos
Por el lejano mirar
Por las coplas que mordemos
Semillas de imensidad
E asi seguimos andando
Curtidos de soledad
Y en nosotros nuestros muertos
Pa que nadie quede atrás
Yo tengo tantos hermanos
Que no los puedo contar

Y una hermana muy hermosa
Que se llama libertad

segunda-feira, outubro 29, 2007

Tacos e desejos

Essa semana que passou foi a semana das vontades...
Cada dia tive vontade de comer uma coisa diferente e não tão fácil de encontrar aqui na cidade onde estou.
Me deu vontade de comer trufas originais, não bombons recheados como tenho visto por todo lado... depois tive vontade de comer pimentões recheados... e a última foi de comer tacos mexicanos.


Não estou grávida, até onde sei.
Foi só desejo mesmo, puro capricho estomacal, se posso assim dizer.

A internet tem grande valia nessas horas. Acabei encontrando uma receita ótima de tacos, vi que fazer pimentões recheados é facílimo, descolei uma receita de nhoque diferente, aprendi a fazer trufas e devo ter engordado uns 10 kg tb...

As receitas virão no decorrer desses próximos dias, se tudo der certo, se houver tempo, que é artigo de luxo em nossos dias.

Nem penso em ter fotos, já que assim que acabo de cozinhar começamos a comer e nem dá tempo de pensar em buscar a máquina.

Acho que depois desse post vou precisar escrever sobre tempo novamente. Me deu um "plá".

sexta-feira, outubro 19, 2007

Será??

Escrevo isso por causa de um comentário que li noutro blog. Não estou indignada, revoltada, nada disso, nem "me doí" pelo lido.
Apenas pensei.

É verdade que tem muita gente que prega uma coisa e vive outra.
É verdade tb que isso é altamente irritante e que ando enojada e enjoada de gente "duas caras", que brinca com o cristianismo.
Mas, cobrar só dos "crentes" que se portem da maneira como pregam é uma falta de senso.
Os evangélicos não são nem serão até morrerem perfeitos.
Deveriam, contudo, manter-se fiéis, ou se esmerarem nisso, no que crêem, que pregam e viverem de acordo. Ponto. Verdade parcial.
Mas segue outro raciocínio igualmente válido.
Como seres humanos, não deveríamos todos nós buscarmos ser melhores, mais sinceros, "sem cera" e mais leais conosco e outros independente do credo?
Por que cobramos dos pastores e não dos padres e monges e políticos tb?
Somos verdadeiros o tempo inteiro, sem cera, sem máscara, sem subterfúgios?
Esse assunto daria um livro. Não quero um livro, quero apenas oferecer a mim mesma outro lado da mesmíssima moeda.
Por isso acredito que Jesus tenha falado para judeus e gentios:
- Aquele que não tiver pecados, atire a primeira pedra.

Horário de Verão Democrático

Realmente o horário de verão costumava me causar um certo desconforto no início, quando minha noite ficava mais curta e o dia de trabalho parecia mais longo.Mas depois de uma semana já estava acostumada - quando chegava a ser uma semana - e nem me dava conta de quando precisava mudar o relógio novamente, porque uma hora não é quase nada, é o tempo que se perde na novela, metade do que se perde num DVD...Mas no nosso Brasilzão além do povo chiar demais, não se faz o horário de verão como deveria ser feito aos meus leigos olhos. Por que aqui no Nordeste não o temos?Justo aqui "onde o sol nasce primeiro", onde os dias são sempre longos, as manhãs, escaldantes?Não faz sentido para mim, nenhunzinho.Lembro que quando cheguei aqui acordava todos os dias 4:30h da manhã porque o sol invadia meu quarto - na época sem cortinas - e os passarinhos começavam a cantar.Gente do céu! Estamos por fora.Pelo horário de verão para o Brasil todo! rs... deixa prá lá...

sábado, outubro 13, 2007

Pessoas, sempre as pessoas

No fundo, o que queremos todos nós?
Não nascemos já com o fogo de aparecer, e buscar atenção,
E nisso nos especializamos, orientados por nossos pais e mães
Quando nos estimulam ao acalentarem nosso choro manhoso
Quando riem de nosso sorriso,
E fotografam nossos banhos, nossas sujeiras de chocolate
e lama
E se gabam de termos falado mais cedo, andado mais cedo...
E mais tarde quando no colégio, exibem nossas notas
Cadernos, caligrafia?
E crescemos assim, achando que tudo gira em torno de nosso umbigo
O verdadeiro centro do Universo ganha então seu lugar
em nós
E a vida vai passando e as espinhas afugentam parte dos sonhos
A maquiagem e o boné corrigem o que pode
E passamos a lutar por um lugar ao sol dos namoros,
amores
E depois lutamos para sermos vistos no trabalho,
Reconhecidos, recompensados
Lutamos para a família do cônjuge nos aceitar
Para ele sempre nos continuar querendo e desejando
E depois lutamos para nossos filhos serem os melhores
Melhores em saber cativar esse mundo esquisito
Melhores na arte de garimpar o seu lugar
Se possível, melhor que o nosso.
Acho que aí, talvez passemos a entender melhor qual era o nosso lugar...
Somos todos apenas trabalhadores rurais,
Preparando o terreno, esse chão que nos acolhe quando chegamos
E partimos
Para os que virão após nós
E esperamos, finalmente, que eles entendam mais rápido
Aquilo que só a vida cumprida nos revelou
.

quarta-feira, outubro 10, 2007

Homicídio

Distante ele estava.
E cada vez que sentia ser observado,
Mais distante se tornava.

Curiosidade é algo interessante.
Na mesma proporção,
Quanto mais se afastava,
Mais era observado.

Todos já tinham entendido essa equação.
Mas o que importa mais:
Saciar-se ou ser solidário na angústia alheia?

Esse processo que a mim foi tão dolorido
Estendeu-se durante alguns longos minutos.

Então ouve um alvoroço.
Correria, gritaria e mais curiosos.
Um grito,
Uma dor,
Um choro.
Estava consumado.

A tudo acompanhei.
Alfa e ômega.

Quando vi o corpo daquele jovem
Que acabara de se jogar do 30º andar,
Me dei conta de algo assustador.

Eu também o havia matado.


(Por mim mesma)

terça-feira, outubro 09, 2007

Meninas

Diariamente

Pessoas, manias e afins

Esse mês foi muito ruim em vários aspectos.
Isso se deu por causa de pessoas que não sabem se alegrar.
Mas tb foi um mês muito, muito bom, por causa de pessoas que sabem se alegrar.
Sei que estranho entender isso, que é estranho tb pra explicar, mas exatamente assim aconteceu.

Deixemos o lado ruim para lá para não me tornar como quem não sabe se alegrar e ressaltemos o que foi bom.
Foi bom voltar para casa depois de estar um mês fora.
Foi bom rever o pessoal da igreja.
Foi bom completar 5 anos em Rio Tinto.
Foi bom rever a Sofia (minha gata).
Foi bom conseguir livros para montar nossa biblioteca.

O que eu lembrar entra depois.

segunda-feira, outubro 08, 2007

Família...


Poderia dizer que amo minha família "apesar" disso ou daquilo, mas acho que o correto é dizer que amo "por causa" disso e daquilo... Amo porque são como são, ou porque são quem são.
Em ordem, primo, mãe, irmão, irmão, eu, irmão, e abaixo, cunhada, irmão e pai.
O de nariz grande é patrão de um irmão (esse sobrando na foto).
Isso foi o noivado de um deles, no apartamento da cunhada. Prá identificar (eu mesma daqui uns anos).
É isso aí.


quarta-feira, outubro 03, 2007

Peixe simples e rápido

Com foto, finalmente, o prato de hoje.
Tinha um peixe congelado aqui em casa que não sei nem o que era. Tinha cara de dourado, mas não tenho certeza absoluta.
Em todo caso, como ando estressada e sem tempo, só posso fazer comidas simples mesmo, no entanto que tenham uma carinha boa, ?
Todo mundo come melhor quando enxerga melhor.

Esse peixe recebeu um pouco de sal e foi selado dos dois lados em azeite (pouco azeite). Tinha poucas postas. Foi bem rápido. Depois de selar, coloquei os tomates, os pimentões e a cebola. Pinguei umas gotas de vinagre branco e um pouco de água.
Deixei a panela fechada e esperei cozinhar bem, ate os tomates quase desmancharem. Perto de desligar a panela, coloquei folhas de coentro. Só isso. Servi com beterraba cozida (gelada) e batatas feitas no vapor, passadas na margarina depois.

Gostoso e rapidíssimo!

Ingredientes:

umas 5 postas de peixe (dourado, corvina)
2 tomates pequenos em rodelas médias
1 pimentão verde em rodelas finas
1 cebola média em rodelas
azeite (uma colher de sopa mais ou menos)
sal a gosto
gotas de vinagre branco







E lá vamos nós...


Alguém deve se lembrar, não é possível, daquele desenho do Pica-Pau em que tem uma bruxa eles procuram a vassoura encantada dela. Aliás, ela procura, mas em vão, uma vez que ele a escondeu entre tantas outras comuns, com a mesma cara de vassoura-de-bruxa, sem o poder da dita em questão.

Cada vez que a bruxa pegava uma vassoura e sentava nela, bradava:
- E lá vamos nós!
Mas nada acontecia. Eram milhares de vassouras sem resultado e o desenho termina com o passarinho feliz e a bruxa quase doida.

Às vezes me sinto assim. Parece que até as coisas que eu conhecia e sabia como funcionavam deixaram de funcionar ou se misturaram a tantas outras comuns que já não posso distinguir entre elas.

Deixe eu desligar minha panela que está com beterrabas.

Pronto.

Então, fico pensando sobre o quanto interefere na vida da gente a falta de valores corretos que se propaga pelo mundo. Quanto realmente podemos suportar dessa carga toda, 24 horas por dia, nos amigos, nos colegas, nos parentes malucos, nas igrejas malucas, nas igrejas que antes eram saudáveis, na tv.

É fogo, mas acho que todos nós somos contaminados por isso.

Estou numa fase de grande ira. Ira com gente lerda, com gente que deturpa os valores corretos, que joga com verdades para construir uma mentira... Estou uma "arara", essa é a verdade, mas não sei quanto disso me afeta.

Acho que era uma pessoa melhor uns anos atrás, sei lá. Menos ocupada e preocupada, menos estressada e mais astuta em perceber os caminhos.

Ou talvez fosse mais arrogante e por isso não analisasse direito, partindo apenas de um ponto de vista e fazendo assim as coisas parecerem mais simples, sem serem, mas limitando-as em meu ponto de vista.

Por Ferreira Gullar:

"Fluo obscuro de mim, enquanto a rosa
se entrega ao mundo, estrela tranquila.
Nada sei do que sofro.
O mesmo tempo
que em mim é frustração, nela cintila.

E este que por sobre nós espelho, lento,
bebe ódio em mim; nela, o vermelho.
Morro o que sou nos dois.
O mesmo vento
que impele a rosa é o que nos move, espelho!"

Volto às beterrabas.