sábado, setembro 29, 2007

Dna Catarina

Nesse ímpeto maluco de fazermos a vida ter sentido em si mesma
Essa vontade esquisita de querer que nada tenha fim
E a tristeza de não entender como tudo funciona.
Lutamos para apenas dar continuidade ao que não se foi,
Mesmo que também de modo e tempo incertos
Mas visível, palpável, audível
Nos enganando um pouco mais quanto ao fim inefável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário