sábado, maio 26, 2007

Ida e Vindas

Parece que só porque decidi mesmo manter esse troço em dia, o tempo resolveu faltar...
Foram semanas corridas desde que a internet voltou a funcionar na cidade toda.
A Sofia, minha gata, aquela da foto de uma postagem mais antiguinha, foi operada.
Um sufoco!! Ela tomava injeção para não ter filhotes e estava tudo em dia, mas mesmo assim ela "emprenhou". Achei que a barriga dela ficou estranha e parou de se mexer. Depois vi que ela tinha um líquido escorrendo, mas sem sangue. O líquido ganhou sangue conforme os dias se passavam. E a coisa foi piorando e piorando. Ela começou a ter contrações e nada de sair filhote algum. Levei para a cidade vizinha, onde tem a única veterinária de toda a região, mas ela não quis atender. Revoltada, voltei para a casa e apelei para um rapaz que costuma cuidar dos animais por aqui, sendo ele, inclusive, que vacina meus animais há anos.
Ele aplicou sei lá o que nela e na manhã seguinte aplicou um outro negócio para ela ter mais contrações.
Ela acabou tendo um filhote, mas ele saiu todo se decompondo. E o líquido da placenta parecia pouco e fedido, como podre mesmo.
Corri novamente para aquela dita veterinária, a fim de tentar mais uma vez que ela fizesse a cirurgia.
O marido dela, um grosso, inventou uma história e nos expulsou de lá (a mim, meu marido e à gatinha).
Sem ter o que fazer, nos informamos em cada casa de ração da cidade sobre alguém que pudese atender, até que nos indicaram um rapaz, como sendo veterinário. Isso foi no sábado.
Nós encontramos o rapaz, que foi muito atencioso, tentou tirar com a mão os filhotinhos e explicou que ele é biólogo não veterinário, mas que como a veterinária da cidade se nega a atender alguns bichos, ele atende, aplica injeções, e faz procediments simples, mas não poderia fazer cirurgia.
Nos indicou uma amiga sua, em João Pessoa - há uma hora da minha casa, vale salientar - e imediatamente ligou para a amiga pedindo que nos atendesse.
Tudo certo, partimos dali mesmo, sem nem voltar em casa para trocar de roupas ou pegar dinheiro.
Antes da metade do caminho, passamos por um infortúnio.
O carro estava na oficina e o Fer teve que buscá-lo lá para irmos à Mamanguape. Ele foi para a oficina porque estava com um problema na bateria, que descarregava sem que nem porquê.
Então ele parou. Simplesmente parou no meio da BR. Uns mecânicos do posto mais próximo tentaram o que puderam, mas não conseguiram resolver e não conseguiam entender qual era o problema.
Voltamos de reboque para casa, com a Sofia chorando e sangrando dentro do carro.
Pegamos um carro emprestado, mas já era mais de sete da noite e a veterinária só atendia até às 17. Liguei para ela e ela me deu um telefone duma clínica 24 horas, no caso de eu achar que a gata não aguentaria esperar até o dia seguinte para que ela fizesse a operação.
Tentei falar com o pessoal da clínica, mas o veterinário não estava e mais de nove horas da noie ele disse que só operaria meio dia do domingo.
Dormimos e bem cedo levamos para a outra veterinária, que deveria ter operado no sábado.
Ela fez a cirurgia e deu 70% de chance da gata sobreviver.
Foram dias ruins, cansativos, de muita correria, mas a bonitinha está bem agora. Ela conseguiu se recuperar e oturo dia talvez eu conte como foi tudo em relação à recuperação.
Por hoje deu. É hora de tomar café da manhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário